‘Atirou e pisou na minha cabeça’, diz baleado na Banda Bandida

A vítima realizou duas cirurgias e perdeu parte do intestino

Paulo Roberto Rodrigues da Costa, 35 anos, um dos foliões baleados, no último sábado (13), durante a realização da tradicional prévia carnavalesca Banda Bandida, no Centro de Teresina, publicou um vídeo na sua rede social em que dá sua versão sobre o caso e relata todos os acontecimentos. Testemunhas filmaram o exato momento em que a vítima é atingida pelos disparos.

Paulo revela que foi provocado pelos suspeitos e, antes do tiroteio, chegou agredir um dos acusados. No relato, Paulo Roberto diz: "Esse cidadão, nem sei se posso chamar de cidadão, já chegou na festa bagunçando e ficou ali perto da gente, olhando para minha esposa. Perguntei se ela conhecia eles, ela disse que não, mas ficaram me encarando. Ai um minuto depois ele veio até mim para caçar conversa. Perguntou  por que eu estava olhando para ele. Eu disse: rapaz, eu nem te conheço! Ai ele me ameaçou e dei um murro nele, na hora que me afastei, só escutei só os disparos. O primeiro tiro pegou em minha perna e caí no chão. Ai um soldado deu a arma para o outro e deu mais tiros em mim e ainda ficou pisando na minha cabeça".


Os principais suspeitos por terem efetuado os disparos são o cabo do 2º Batalhão de Engenharia de Construção (2º BEC), Wanderson Lima Fonseca, que se encontra foragido e seu amigo Francisco Felipe Marques, preso em flagrante no local.

A vítima realizou duas cirurgias e perdeu parte do intestino. Paulo Roberto continua internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e seu quadro de saúde é considerado estável. A previsão é que Paulo receba alta médica ainda essa semana.



Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com