SEÇÕES

Caixa Econômica paga novo Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 2

Desde março, o programa Bolsa Família passou a incluir outro adicional no valor de R$ 150 destinado a famílias com crianças de até seis anos

Caixa Econômica paga novo Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 2 | Divulgação/MDS
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Nesta segunda-feira, 21 de agosto, a Caixa Econômica Federal realiza o pagamento da parcela de agosto do programa Bolsa Família aos beneficiários cujo Número de Inscrição Social (NIS) termina em 2. Essa é a segunda parcela que inclui o novo adicional de R$ 50 destinado a famílias com gestantes e filhos com idades entre 7 e 18 anos.

Desde março, o programa Bolsa Família passou a incluir outro adicional no valor de R$ 150 destinado a famílias com crianças de até seis anos. Com isso, o benefício total pode chegar a R$ 900 para aqueles que atendem aos requisitos para receber ambos os adicionais. 

O valor inicial do benefício corresponde a R$ 600, porém, com a adição do novo complemento, a média do valor do Bolsa Família aumenta para R$ 684,17. De acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, em julho, o programa de transferência de renda do governo federal irá beneficiar cerca de 20,9 milhões de famílias, totalizando um gasto estimado de R$ 14 bilhões. 

Neste mês, passa a valer a integração dos dados do Bolsa Família com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Com base no cruzamento de informações, 341 mil famílias foram canceladas do programa por terem renda acima das regras estabelecidas pelo Bolsa Família. O CNIS conta com mais de 80 bilhões de registros administrativos referentes a renda, vínculos de emprego formal e benefícios previdenciários e assistenciais pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

Em compensação, outras 300 mil famílias foram incluídas no programa em julho. A inclusão foi possível por causa da política de busca ativa, baseada na reestruturação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e que se concentra nas pessoas mais vulneráveis que têm direito ao complemento de renda, mas não recebem o benefício. Desde março, mais de 1,3 milhão de famílias passaram a fazer parte do Bolsa Família. 

(Com informações da Agência Brasil)

 



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos