Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Câmara aprova envio de acusações contra Trump ao Senado

Entre eles estão os mandatários das comissões de Inteligência e de Justiça, Adam Schiff e Jerry Nadler, que conduziram as investigações contra o presidente na Câmara.

Compartilhe

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (15) o envio das acusações de impeachment contra Donald Trump ao Senado, abrindo caminho para o julgamento do presidente por abuso de poder e obstrução do Congresso. As informações são site Terra

Presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca 13/01/2020 REUTERS/Leah Millis 

Entre eles estão os mandatários das comissões de Inteligência e de Justiça, Adam Schiff e Jerry Nadler, que conduziram as investigações contra o presidente na Câmara. O chefe da acusação será Schiff, que liderou a parte principal do inquérito, quando foram ouvidas todas as testemunhas.

Os outros cinco membros do grupo são os congressistas Hakeem Jeffries, Jason Crow, Val Demings, Zoe Lofgren e Sylvia Garcia. Todos os sete pertencem ao Partido Democrata.

A expectativa é de que o processo comece na próxima terça-feira (21) e termine antes do início das primárias democratas, que partem em 3 de fevereiro, mas não há um prazo máximo definido. "Independentemente do resultado, o povo americano quer um julgamento justo", disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

Acusações - Trump é acusado de ter pressionado o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a anunciar uma investigação contra Joe Biden, pré-candidato à Casa Branca e cujo filho, Hunter, foi conselheiro de uma empresa ucraniana de gás, a Burisma.

Para alcançar seu objetivo, o magnata teria congelado uma ajuda militar de quase US$ 400 milhões a Kiev. Em um telefonema em 25 de julho, Trump pediu para Zelensky investigar os Biden, mas não mencionou a ajuda militar, que estava bloqueada na época.

Trump também é acusado de obstrução do Congresso por ter instruído membros do governo a não colaborarem com o inquérito na Câmara. A Constituição dos EUA estabelece que um presidente pode ser removido do cargo por "traição, propina ou outros crimes e contravenções graves".

Essa última tipologia é definida de forma vaga, mas o Congresso costuma levar em conta três tipos de conduta: uso do cargo para obter ganhos financeiros, abuso de poder ou agir de maneira incompatível com a função.

Até hoje, apenas dois presidentes foram submetidos a processos de impeachment: Andrew Johnson (1868) e Bill Clinton (1998), ambos absolvidos - Richard Nixon renunciou em 1974, evitando um afastamento iminente por causa do escândalo "Watergate".

No cenário atual, é improvável que Trump sofra impeachment. O Partido Republicano conta com 53 dos 100 senadores, número mais do que suficiente para evitar a deposição do presidente, que precisa ser aprovada por maioria qualificada de dois terços.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar