A delegada Andrea Magalhães, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Piauí (Sindepol), em entrevista a Rede Meio Norte, afirmou que às reivindicações feitas pelos delegados da Polícia Civil, que realizaram protesto em frente do Palácio de Karnak exigindo dentre outras coisas melhores condições de trabalho, foram apresentadas há bastante tempo ao governo e até agora, conforme ela, não foram atendidas.

“Infelizmente não é de hoje que o Sindicato denuncia as péssimas com dições de trabalho e de quem trabalha hoje e infelizmente o governador não tem se mostrado sensível à causa da Polícia Civil. Nós continuamos com o efetivo reduzido, problemas com viaturas e problemas com material básico para expediente e dessa forma não temos condições de fornecer um serviço de qualidade", afirmou. 

 class=

A delegada também falou sobre a nota enviada pelo  Sindicato, que informava  sobre a entrega das respectivas funções de confiança, porventura ocupadas, as quais versam sobre 19 Regionais e afetando 99 cidades.

"No caso das delegacias regionais é bom salientar que são funções de confiança, e não houve se quer a preocupação de criá-las em lei e por isso são feitas de maneira totalmente avulsa e ilegal, demonstrando o total descaso e despreocupação. Todavia, nós já deixamos claro, subscrito por cada delegado, a entrega desta função de confiança. Como de confiança, ela é de livre nomeação e exoneração, ou seja, o Estado não pode nos obrigar a exercer com confiança um serviço do qual ele não nos possibilita os meios, porque é esse o nosso questionamento: a falta de meios", acrescentou. 

Andrea Magalhães reafirma o engajamento dos delegados na busca por melhorias. “Nós não vamos aceitar nenhum ato intimidatório de quem quer que seja. Nós vamos continuar operando na forma da lei, estamos confiantes de que temos respaldo legal para praticar tal ato, e isso é em prol de uma melhor estrutura", enfatizou. 

Delegados realizaram protesto em frente do Palácio de Karnak  (Crédito: Divulgação)
Delegados realizaram protesto em frente do Palácio de Karnak (Crédito: Divulgação)

Confira a lista de municípios afetados:

1. Brejo do Piauí

2. Pajeú

3. Tamboril

4. Monsenhor Hipólito

5. Itainópolis

6. Veras Mendes

7. Isaías Coelho

8. São Luís do Piauí

9. Baixa Grande do Ribeiro

10. Sebastião Leal

11. Joaquim Pires

12. Murici dos Portelas

13. São João do Arraial

14. Francinópolis

15. Barra do Alcântara

16. Várzea Grande

17. Tanque do Piauí

18. Pimenteiras

19. Ipiranga

20. Domingos Mourão

21. Milton Brandão

22. Lagoa do São Francisco

23. São João da Fronteira

24. São José do Divino

25. Canavieira

26. Jerumenha

27. Porto Alegre do Piauí

28. Antônio Almeida

29. Jatobá

30. Sigefredo Pacheco

31. Nossa Senhora de Nazaré

32. Eliseu Martins

33. Manoel Emídio

34. São Pedro do Piauí

35. São Gonçalo

36. São Julião

37. Alegrete

38. São José do Piauí

39. Santana

40. Dom Expedito Lopes

41. Aroeira do Itaim

42. Geminiano

43. Morro do chapéu

44. Landri Sales

45. Joca Marques

46. Madeiro

47. Boqueirão

48. Capitao de Campos

49. Brasileira

50. Cocal de Telha

51. Francisco Santos

52. Sussuapara

53. Santo Antônio de Lisboa

54. Bocaína

55. São João da Canabrava

56. Caraúbas

57. Caxingó

58. Bom Princípio

59. Padre Marcos

60. Cajueiro da Praia

61. Regeneração

62. Angical

63. Jardim do Mulato

64. Marcolândia

65. Caridade

66. Curral Novo

67. Caldeirão Grande

68. Bonfim

69. São Braz

70. Dirceu Arcoverde

71. Coronel José Dias

72. Dom Inocêncio

73. Fatura do Piauí

74. Várzea

75. São Lourenço

76. Caracol

77. Anísio de Abreu

78. Jurema

79. Guariba

80. Campinas

81. Bela Vista

82. Santo Inácio

83. Floresta

84. Cristalândia

85. Parnaguá

86. Sebastião Barros

87. Riacho Frio

88. Campo Alegre do Fidalgo

89. Capitão Gervásio de Oliveira

90. João Costa

91. Lagoa do Barro do Piauí

92. Santa Filomena

93. Monte Alegre

94. Barreiras do Piauí

95. São Gonçalo do Gurgueia

96. Novo Oriente

97. Lagoa do Sítio

98. Santo Antônio dos Milagres

99. Agricolândia