SEÇÕES

Governo confirma caso de 'vaca louca’ e suspende exportações para a China

O caso ocorreu em uma propriedade com 160 cabeças de gado, no município de Marabá (PA), que foi isolada pelo órgão.

reprodução | reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) confirmou, nesta quarta-feira (22), que o resultado do teste de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) —  doença popularmente conhecida como "vaca louca" —  em um animal no Estado foi positivo. Segundo a agência, em nota, o caso ocorreu em uma propriedade com 160 cabeças de gado, no município de Marabá (PA), que foi isolada pelo órgão.  

Seguindo o protocolo sanitário oficial, as exportações de carne bovina para a China serão temporariamente suspensas a partir desta quinta-feira (23). O diálogo com as autoridades está sendo intensificado para demonstrar todas as informações e o pronto restabelecimento do comércio da carne brasileira. 

Governo confirma caso de 'vaca louca’ e suspende exportações para a China (Foto: Pixabay)

De acordo com a Adepará, os sintomas indicam que o caso se trata de uma forma atípica da doença, ou seja, que surge de forma espontânea no animal, sem risco de disseminação no rebanho nem ao ser humano. 

"Foi feito o comunicado à Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) e as amostras foram enviadas para o laboratório referência da instituição em Alberta, no Canadá, que poderá confirmar se o caso é atípico", declarou a agência. 

Segundo o Ministério da Agricultura, o animal foi criado em pasto, sem ração, e abatido. Sua carcaça foi incinerada no local. 

Leia Mais

— Todas as providências estão sendo adotadas imediatamente em cada etapa da investigação e o assunto está sendo tratado com total transparência para garantir aos consumidores brasileiros e mundiais a qualidade reconhecida da nossa carne — disse o ministro da pasta, Carlos Fávaro.

Na última segunda-feira (20), o ministério havia informado sobre a existência do caso suspeito, que havia sido submetido à análise laboratorial para a confirmação. De acordo com fontes, trata-se de um animal de oito a nove anos, o que seria mais um indício de caso atípico, pois a EEB costuma se manifestar naturalmente em animais mais velhos.

Últimos casos

Os últimos casos de vaca louca registrados no Brasil ocorreram em 2021, em Minas Gerais e no Mato Grosso. Na ocasião, os casos também foram atípicos, mas a China, maior comprador de carne do Brasil, suspendeu a aquisição de carne bovina brasileira por três meses, de setembro a dezembro daquele ano.

Até hoje, o Brasil não registrou casos clássicos de vaca louca, provocado pela ingestão de carnes e pedaços de ossos contaminados. Causado por um príon, molécula de proteína sem código genético, o mal da vaca louca é uma doença degenerativa. As proteínas modificadas consomem o cérebro do animal, tornando-o comparável a uma esponja.

Além de bois e vacas, a doença acomete búfalos, ovelhas e cabras. A ingestão de carne e de subprodutos dos animais contaminados com os príons provoca, nos seres humanos, a encefalopatia espongiforme transmissível. No fim dos anos 1990, houve um surto de casos de mal da vaca louca em humanos na Grã-Bretanha, que provocou a suspensão do consumo de carne bovina no país por vários meses. Na ocasião, a doença foi transmitida aos seres humanos por meio de bois alimentados com ração animal contaminada.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos