MP denuncia tenente do Exército por feminicídio da namorada

Estudante Iarla Barbosa foi assassinada a tiros na zona Leste.

A 14ª Promotoria de Justiça, do Núcleo do Tribunal do Júri, ofereceu denúncia contra o tenente do Exército José Ricardo da Silva Neto por homicídio consumado triplamente qualificado contra sua namorada, a estudante Iarla Barbosa, e por duplo homicídio tentado qualificado por ferir a irmã e amiga da vítima, na madrugada do dia 19 de junho na Av. Nossa Senhora de Fátima, na zona Leste da Capital.

Na denúncia, o promotor Ubiraci Rocha afirma que “ficou claro que o delito foi cometido em razão de ciúmes, conduta que sem sombra de dúvidas denota uma atitude banal do indiciado, destacando assim o motivo fútil de suas ações”.

Tenente José Ricardo e Iarla Lima (Crédito: Reprodução)
Tenente José Ricardo e Iarla Lima (Crédito: Reprodução)

Para o promotor, há indícios que caracterizam o crime de feminicídio. "Destacamos ainda que o homicídio foi cometido pelo menoscabo ou discriminação à condição de mulher, haja vista expressa manifestação de poder do acusado sobre a vítima, uma vez que estes mantinham uma relação amorosa há apenas sete dias, o que, por si só, caracteriza a qualificadora do feminicídio”. 

O representante do Ministério Público aponta ainda a caracterização de qualificadora pela utilização de recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa das vítimas.  A irmã e amiga da vítima  ficaram feridas e por isso o tenente responderá também por duplo  homicídio tentado qualificado 

O Promotor de Justiça requereu ao Poder Judiciário a aceitação a denúncia, com determinação para que José Ricardo da Silva Neto seja citado e responda à acusação, por escrito, no prazo de dez dias. Em seguida, devem ser ouvidas as testemunhas e interrogado o réu, atos que culminarão na decisão de pronúncia, para posterior submissão a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri.

inquérito policial foi concluído no dia 27 de junho, conforme a delegada do Núcleo de Feminicidio do Piauí, Ana Melka Cadena.  "Ele foi indiciado por feminicídio consumado e tentado pela morte da namorada e por ferir a irmã e amiga da vítima. Com relação a pena pelo crime, realmente não posso dizer exatamente qual será, a gente faz apenas uma projeção que pode ser mais de 30 anos, já que que fica entre 12 e 30 anos”, informou no dia. 

Fonte: Portal Meio Norte/MP-PI
logomarca do portal meionorte..com