Em vista aos bairros de Teresina mais atingidos pelas fortes chuvas nesta segunda-feira, 3, o deputado federal Merlong Solano averiguou a situação das famílias desabrigadas. Ao Portal Meio Norte, o deputado falou sobre a pré-candidatura de Rafael Fonteles a governo do Estado e defende que o atual secretário de Fazenda por ter um bom desempenho com as finanças do Estado e como presidente do Consefaz, deve permanecer na administração pública estadual até o último dia do prazo permitido pela legislação. 

“É um secretário com ótimo desempenho na Sefaz e sua saída pode atrapalhar a agenda administrativa, uma vez que a partir do momento que ele se afastar, a agenda será eminentemente política. Então é oportuno que ele fique até final de março”, disse.

Questionado sobre o candidato a vice, Merlong Solano acredita que o MDB é um partido grande com possibilidade de indicar o candidato a vice e declarou ainda que o PT, com a chapa que tem hoje, tem condições de eleger três deputados federais e nove estaduais. 

Ao falar de sua experiência no Legislativo, o deputado fala que já ocupou as secretarias de Planejamento, Administração, Governo, presidiu a Agespisa e disse que o Legislativo Federal tem uma envergadura muito grande. “Grandes debates passam pelo Congresso Nacional, que apesar de sua composição, preocupante por ser muito conservadora, tem votado os interesses do Brasil”, diz, enfatizando que o Poder Legislativo deu todas as autorizações para o combate a pandemia, compra de vacinas e assistência à população e empresas.

Deputado Merlong Solano visita famílias e comunidades atingidas pelas chuvasDeputado Merlong Solano visita famílias e comunidades atingidas pelas chuvas

Deputado acredita na vitória de Lula

A 10 meses da eleição, Merlong acredita na vitória do ex-presidente Lula. “Não vou cantar vitória antes da hora. Mas Lula tem feito tudo certo, desde que saiu da prisão injusta com mais de 500 dias. Ele não foi dominado pelo rancor e está mostrando ao Brasil e ao mundo que é um estadista”, comenta.

O deputado também fala que o índice de aprovação do PT voltou a crescer. Na última pesquisa, o partido voltou para 28% de aprovação. Esse índice era de 30% e com os fatos que mancharam a imagem do Partido, chegou a 9%. “Hoje estamos com 28% de aprovação, conversando com todos os segmentos, com empresas, mercado, igrejas e a população em geral”, diz, enfatizando também que o Brasil está acordando do pesadelo de 2018.