Com apenas 9% das intenções de voto, em pesquisas eleitorais, o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) pode desistir de concorrer à Presidência da República e se candidatar a uma vaga no Senado.

Atrás de Lula e Jair Bolsonaro, as pesquisas indicam que mesmo se chegar ao segundo turno, Moro perderia para o candidato petista, que é apontado como favorito.

Segundo a jornalista Carolina Brígido, da Uol, “interlocutores próximos de Moro afirmam que, se ele não chegar a 15% nas enquetes até fevereiro, vai abandonar a intenção de assumir o lugar de Jair Bolsonaro e abraçará a meta de ser senador em 2023".

Sérgio Moro diz que é pré-candidato à Presidência e não tem receio de qualquer investigação Sérgio Moro diz que é pré-candidato à Presidência e não tem receio de qualquer investigação 

Os aliados do ex-juiz dizem que o importante é ele ter um mandato no próximo ano, principalmente com o avanço das investigações do ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União, sobre as remunerações pagas ao ex-juiz pela consultoria norte-americana Alvarez & Marsal. 

Em resposta, o ex-ministro juiz garante ser pré-candidato à Presidência da República e não ao Senado e declarou que sempre foi contra o foro privilegiado e que não precisa de mandato. "Não tenho receio de qualquer investigação, muito menos a de Ministro do TCU sobre fato inexistente".