Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Jornal Agora

Salve Rainha: Ministério Público entende que houve homicídio doloso

Compartilhe

O Ministério Público do Piauí, através da 6ª Promotoria de Justiça, entendeu que o acidente que resultou na morte dos os irmãos Bruno Queiroz e Francisco das Chagas Júnior e deixou gravemente ferido o jornalista Jader Damasceno trata-se, na verdade, de homicídio doloso e não um mero crime de trânsito. Por isso, o inquérito foi remetido a uma das Promotorias de Justiça que atuam no Tribunal do Júri da Capital.

Para o promotor, quem “fura” sinal vermelho, em tão alta velocidade, em uma das vias mais movimentadas de Teresina, não pode alegar que não sabia da possibilidade de causar evento mortal, como realmente acabou ocorrendo, restando evidenciado o dolo eventual 

"Ele furou o sinal vermelho sem sequer olhar a via que cruzava a 100 km/h, quem age dessa forma não se importa com o resultado, aceita o resultado morte, e no caso, infelizmente, foi o que aconteceu", afirmou o promotor Plinio Fontes. 

O promotor, responsável pela 6ª promotoria, reiterou que o acidente que causou a morte dos jovens teve dolo e que não se trata de um crime de trânsito. 

"A minha promotoria versa somente sobre crimes de trânsito, no caso aqui em análise não é crime de trânsito, é tal qual alguém atira contra outra pessoa, é um homicídio doloso e vai para outra promotoria", destacou o promotor. 


Promotor Plínio Fontes (Crédito: Reprodução)
Promotor Plínio Fontes (Crédito: Reprodução)



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar