Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
Bom Dia Meio Norte

Blogueira é presa acusada de aplicar golpes através de compras falsas na internet

Compartilhe

A Policia Civil do Piauí deflagrou na quinta-feira (12) a operação ‘Péssimo Negócio’. Quatro pessoas foram presas acusadas pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Entre os presos está a jovem Danielle Sousa, mais conhecida como ‘Danielle 171’ e do seu comparsa.

Segundo o delegado Matheus Zanatta, os suspeitos se utilizavam de uma plataforma digital e com perfis falsos de pessoas conhecidas da sociedade piauiense, eles faziam compras na internet e ainda mandavam comprovantes de depósitos falsos. Pelo menos 20 pessoas foram vítimas dos golpes. 


Zanatta acrescentou ainda que a polícia chegou no nome de Danille após a prisão da mulher identificada como Elvita, líder da quadrilha, no mês de novembro.  

"No mês de novembro a Elvita foi presa no inquérito presidido pelo delegado Anchieta e dentro desse inquérito foi recolhido novos elementos informativos e representado por novas prisões. No final da tarde de ontem nós conseguimos cumprir mais duas prisões que é da Danielle e do outro rapaz que nós não divulgamos o nome e essas pessoas se associavam para a prática de estelionato com a Elvita que era a líder, cada um tinha a função", declarou.

O delegado detalhou sobre as funções de cada integrante da quadrilha. "A Elvita era a líder, a Danielle era a pessoa que produzia os documentos de depósitos falsos juntamente com essa pessoa que não teve o nome divulgado e tinha uma quarta pessoa que está foragido que ficava de ir buscar os produtos nas casas das vítimas. Os golpistas se passavam por compradores de produtos anunciados por vitimas em plataformas digitais, a negociação começava na plataforma e terminava no WhatsApp, os golpistas usavam fotos de pessoas conhecidas na cidade, profissionais liberais, dentistas, médicos, para ganhar credibilidade dessas vítimas. Era uma forma de engenharia social para enganar as pessoas, eles enviavam falsos comprovantes de depósitos, a vítima achando que o dinheiro tinha realmente caído na conta mandava os golpistas irem buscar os produtos e só depois davam-se conta que tinham caído em um golpe e que tinham sido vítimas do crime de estelionato", afirmou.

Segundo Zanatta, a jovem já tinha passagem pela polícia. "A Danielle ficou conhecida na prisão em virtude da sua beleza, ela era a responsável pela produção dos documentos dos depósitos falsos e ela já responde a outros procedimentos criminais pelo crime de estelionato, estava em liberdade condicional e agora foi presa e já se encontra a disposição da Justiça. Até agora nós temos 20 vitimas identificadas, R$ 40 mil de prejuízo, no entanto pode chegar a R$ 100 mil porque muitas das vitimas não registraram o boletim de ocorrência com vergonha", disse. 


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar