O delegado Charles Pessoa, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), informou em entrevista ao programa Bom Dia Meio Norte que haviam duas pessoas dentro do avião que foi roubado no Piauí no momento que ocorreu o pouso forçado no município de Juara, em Mato Grosso.

Segundo ele, eram dois pilotos que não são brasileiros. “Pelas informações que nós conseguimos coletar até então haviam dois pilotos que não são brasileiros, esses pilotos a gente não conseguiu efetuar a prisão até então e há a característica que eles sejam bolivianos”, declarou.

Delegado diz que pilotos de avião roubado no Piauí não eram brasileiros - Imagem 1

Charles Pessoa afirmou que desde o dia do roubo, no último dia 14 de janeiro, a equipe do GRECO já vinha desenvolvendo o trabalho integrado entre todas as inteligências do Norte/Nordeste. “Já tínhamos inclusive informações de que essa aeronave estava circulando pela região do Mato Grosso, fazendo o transporte de drogas da Bolívia para o Brasil e agora nesse último domingo nós tivemos a informação que uma aeronave havia feito um pouso forçado na zona rural do município de Juara”, contou.

“De imediato solicitamos para que uma equipe da Polícia Civil do Mato Grosso fosse até o local, foi comprovado que realmente a aeronave estava lá com alguns sinais de adulteração e como havia alguns indícios de que possivelmente se tratava da aeronave que havia sido roubada na capital, nós encaminhamos uma equipe do próprio GRECO lá para o local e depois de uma perícia na aeronave nós constatamos que realmente se trata da aeronave produto de roubo”, declarou.

Delegado diz que pilotos de avião roubado no Piauí não eram brasileiros - Imagem 2

“Essa aeronave fez um pouso forçado, possivelmente até pela falta de combustível , inclusive nós estávamos fazendo o monitoramento da venda de combustível na própria região e possivelmente em razão dessa pane seca ela teve que fazer um pouso forçado em uma fazenda, e aí nesse pouso aconteceu uma manobra, onde a aeronave tombou, agora ela será restituída para o seu proprietário. Há indícios de que algumas pessoas deram apoio sim”, disse. 

O delegado informou ainda que as investigações terão continuidade. “Inclusive a nossa equipe permanece lá no Mato Grosso. Três pessoas que haviam indícios que elas estavam dando suporte para essa aeronave, para a tripulação, elas foram conduzidas e foram autuadas. Os elementos de informações, as provas coletadas no decorrer da investigação serão compartilhadas com a Polícia Civil do Piauí, estamos dando continuidade a investigação no nosso Estado e com certeza todos os responsáveis por esse crime serão identificados e responsabilizados”, finalizou.