Rivanilde Freire, presa na tarde desta sexta-feira (30) suspeita de atear fogo no ex-companheiro, Leomar Vieira dos Santos, dentro de uma residência no bairro Satélite, na zona Leste de Teresina, relatou uma série de agressões e perseguição que vinha sofrendo. Os dois foram casados há anos e estavam separados há 4 meses. 

Em entrevista à TV Meio Norte, a mulher relatou que tem dois filhos com Leomar, que não aceitava o fim do relacionamento. Rivanilde Freire disse que a situação se agravou após ter engravidado de uma outra pessoa. Segundo ela, o ex-marido vinha lhe espancando há dois anos.

 

“Ele me espanca há dois anos. Ele me agredia e vinha me perseguindo. Olha aqui a minha orelha. Aí ele saiu, começou a me bater. Foi legítima defesa. Eu estou grávida de outra pessoa e ele não aceita. Antes de ontem ele me bateu e foi nove pontos. 10 anos de relacionamento. Ele foi para Brasília. Com ele é dois filhos. Espero que eu saia daqui. Ele chegou lá e eu estava ascendendo o fogo. Eu cozinho na lenha e ele mesmo iniciou. Eu com a panela na mão, aí ele veio para me bater e foi o único jeito. Eu estou toda machucada. Ele pegou um pau, me desmaiou e fui para a Upa. Estou tomando um monte de remédios”, disse. 

 Leomar Vieira dos Santos teve graves queimaduras pelo corpo e foi socorrido pela Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Familiares do homem relataram que ambos são usuários de drogas e ele teria saído de uma clínica recentemente.

Já a mulher foi encaminhada para a Central de Flagrantes de Teresina para os procedimentos cabíveis. Rivanilde Freire será submetida a uma audiência de custódia e pode responder por tentativa de homicídio.

“Me espanca há 2 anos”, diz mulher que ateou fogo no ex-marido em Teresina (Foto: Reprodução)"Me espanca há 2 anos", diz mulher que ateou fogo no ex-marido em Teresina (Foto: Reprodução)

*Por Victor Melo e Felipe Reis