Stênio: Loja de assistência será investigada por causa de fotos

Advogado afirmou que celular passou por assistência técnica

Image title


Uma loja de assistência técnica vai ser investigada após a divulgação das fotos íntimas do ator Stênio Garcia e sua esposa Marilene Saade. A delegacia da Polícia Civil do Rio de Janeiro especializada no combate aos crimes virtuais vai comandar as investigações.

O advogado do casal afirmou que o celular de Marilene passou por assistência técnica recentemente, e que já foi registrado um boletim de ocorrência relatando os lugares em que o aparelho esteve, entre eles, a empresa investigada.

"As pessoas de fora que tiveram acesso ao celular dela serão chamadas para depor. Os locais onde o aparelho ficou longe do alcance deles também serão investigados. O primeiro momento é chegar ao autor do crime. Depois o processo é encaminhado ao Ministério Público, que faz a denúncia e classifica o tipo de crime que se encaixa", explica o advogado, que pretende entrar futuramente com uma ação por danos morais e patrimoniais ao responsável.

As fotos de Stênio e Marilene vazaram na noite da última terça-feira (29) e rapidamente viraram o assunto mais comentado nas redes sociais.

"A gente brinca mesmo como todo casal saudável e não tenho problemas com isso. Estava com a minha mulher e não com a mulher de outra pessoa. Que problema tem isso? Não tenho motivo para ter vergonha", disse o ator, que ficou sabendo do vazamento das fotos pela manhã desta quarta-feira (30). "Não tenho celular há três anos por causa disso. Sempre brinco com a minha mulher. O problema foi que a Marilene registrou isso. Não tenho vergonha da nudez. Já fiquei nu várias vezes na TV e no teatro. O problema é que agora invadiram a minha privacidade. Isso é terrível!",declarou.

Marilene não conteve as lágrimas e disse estar muito abalada. "Procuramos o advogado Ricardo Brajterman que vai cuidar de tudo, ele conhece bem esse tipo de crime. É uma violência, um crime bárbaro, invadir a privacidade de alguém dessa forma. Estou muito confusa e chocada. Dá vontade de ir embora do Brasil e sumir. O caráter das pessoas está muito feio, não sei se isso é só aqui ou no mundo todo", disse ela."É uma foto de casal, estamos casados há 18 anos. A gente não invade a intimidade de ninguém. Esse celular esteve em dezenas de lugares então não sabemos quem foi. Eu não sei o que vou fazer, não tenho vontade de sair de casa", desabafou.

"É um crime bárbaro. Fomos surpreendidos por isso. Eu vou acabar com essa internet e com tudo isso. Vou mover céus e terra contra quem houver, quero criar uma lei", declarou.

Marilene contou que sua mãe passou mal após ver o registro. A empregada da casa recebeu as fotos pelo celular e informou a família. "Minha mãe é diabética e passou mal. A empregada mostrou para ela cedo e eu ainda não sabia de nada. O Stênio, levou numa boa ele é homem, é diferente... Estou confiando na Justiça, a coisa ficou muito séria depois da Carolina (Dieckmann). Então, para quem pensa em fazer uma coisa dessas, não faça, porque você pode destruir uma família", afirmou.



Image title

Image title

Fonte: Com informações: Uol