Mesmo com bloqueio, alguns usuários podem continuar usando WhatsApp

Usuários que não são clientes de operadoras podem usar aplicativo


A juíza de fiscalização da Vara de Execuções Penais do Rio de Janeiro, Daniela Barbosa Assunção de Souza, determinou, nesta terça-feira (19), a suspensão do serviço do aplicativo de mensagens WhatsApp em todo o Brasil. Mas alguns usuários podem continuar se conectando ao aplicativo.

Cerca de 2 milhões de pessoas continuam a se conectar através do aplicativo devido utilizá-lo através de Wi-Fi empresarial, que pode usar endereços estrangeiros para acessar a rede e há aqueles que não são clientes das operadoras que receberam a ordem para bloquear o acesso ao WhatsApp.

Usuários de operadoras como Algar, com cerca de 1,7 milhões de usuários de banda larga fixa e linhas de celular em São Paulo, Minas Gerais e no Centro-Oeste do país; Sercomtel, com 226 mil usuários em Santa Catarina e Paraná, podem continuar com acesso normal ao app, como aconteceu em maio deste ano, quando o aplicativo ficou fora do ar por 25 horas. Até as 16h desta terça, as empresas não haviam sido notificadas sobre a decisão de bloqueio do aplicativo. 

Em maio, as grandes empresas de telefonia móvel e fixa do Brasil receberam a ordem para bloquear o aplicativo. Vivo e Net bloquearam em toda a rede de banda larga fixa, o que impediu o acesso por Wi-Fi. Vivo, Claro, Oi, Tim e Nextel também bloquearam o app. Essas empresas respondem por 256,2 milhões de linhas de celulares.

Vale lembrar que usuários de fora do Brasil têm acesso normal ao WhatsApp, que só foi bloqueado por operadoras nacionais.


Aplicativo foi bloqueado em todo o país
Aplicativo foi bloqueado em todo o país


Fonte: Uol