Suposto pivô de tortura de garota depõe e demonstra indignação

O rapaz confirmou que teve um relacionamento com uma das agressoras

O jovem de 18 anos que, segundo a Polícia Civil, seria o pivô da tortura de uma garota, de 14, prestou depoimento na quinta-feira (6), em Trindade, Região Metropolitana de Goiânia. De acordo com as investigações, ele é ex-namorado de uma das quatro menores, com idades entre 13 e 16 anos, que agrediram a vítima e filmaram o ato, que teria sido cometido por ciúmes. Todas estão apreendidas. A delegada Renata Vieira, responsável pelo caso, afirmou que ele está espantado com a situação.

"A principio, ele demonstrou indignação. Disse que não tem nada a ver com a situação e que para ele foi uma surpresa muito grande o nome dele ter sido vinculado a uma situação dessa. Disse que não tem condições nem de ver os vídeos porque não teve coragem", destacou.

Ainda de acordo com Renata, o rapaz confirmou que manteve um relacionamento curto com uma das agressoras. Relatou também que estava ajudando a vítima a organizar sua festa de 15 anos, mas nunca teve nenhum envolvimento com ela a não ser de amizade.

O jovem revelou que está sendo ameaçado. "As pessoas estão relacionando o nome dele ao fato delituoso. Ele está indignado com isso. Não sabia nem que estavam o envolvendo porque fazia tempo que ele não falava com as agressoras. Não existe nenhuma relação [dele com o crime]", afirmou a delegada.

Outros depoimentos


Além do jovem, a polícia também ouviu as mães das agressoras. Elas também afirmaram que estão sendo ameaçadas e, por medo, resolveram se mudar da cidade. Uma delas afirmou que não tem culpa pelas atitudes da filha. "Eu, mãe, não tenho culpa do que minha filha fez. Sei que ela está errada, mas ela está pagando pelo erro dela", pontuou.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do G1