mais

Prefeitura de São Luís é 1ª a vacinar pessoas de 18 anos sem comorbidades

Capital maranhense conseguiu avançar na imunização da população com o envio de lote extra de vacinas, em uma estratégia para evitar a disseminação da variante indiana do coronavírus, identificada na capital em maio.

São Luís é a primeira capital do país a vacinar pessoas a partir de 18 anos sem comorbidades contra a Covid-19 nesta terça-feira (22). Os dados são de um levantamento feito com base em informações das 26 capitais e do Distrito Federal.

O público-alvo é a idade mínima apta a receber as doses da vacinas contra o novo coronavírus no país, segundo orientações do Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

A vacinação acontece das 8h às 18h, em nove pontos espalhados pela capital maranhense. Para se vacinar, é necessário apresentar um documento oficial com foto e o comprovante de residência.

A Prefeitura de São Luís informou que a taxa de vacinação da população adulta era de 78%, até a tarde de segunda-feira (21). A capital maranhense tem uma população a partir de 18 anos estimada em 732 mil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2020.

Desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, São Luís já aplicou mais de 700 mil doses de vacinassegundo o 'Vacinômetro', ferramenta divulgada diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus).

Até a segunda-feira, 585.683 pessoas haviam tomado a 1ª dose na capital. Já a 2ª dose, foi aplicada em 115.027 pessoas.

Desde o início da campanha de vacinação, São Luís já recebeu 725.021 doses de imunizantes contra a Covid-19. O número inclui as reservas de segunda doses que aguardam o dia da aplicação.

Além de São Luís, os municípios de Paço do Lumiar e São José de Ribamar, localizados na chamada 'Grande Ilha', na Região Metropolitana, iniciaram a vacinação de pessoas a partir de 18 anos na segunda-feira (21).

O que provocou a aceleração

O aumento da cobertura vacinal e a consequente aceleração da vacinação da população em São Luís foi possível após o envio de 300 mil doses extras de vacinas contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde, em 23 de maio, aos quatro municípios da Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa).

Isso aconteceu após a confirmação seis casos da variante indiana do coronavírus (Delta) em tripulantes do navio 'MV Shandong da Zhi', atracado a 50 km da costa maranhense.

Variante delta tem se tornado dominante em todo o mundo, diz cientista-chefe da OMS

Variante delta: transmissão, mutações e o que se sabe sobre a B.1.617

Das doses recebidas, 210 mil foram destinadas para São Luís. A orientação na época, de acordo com a Semus, era que todo o lote de vacinas fosse aplicado em 1ª dose. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão, a quantidade de doses foi distribuída de acordo com a população.

Outra razão para a aceleração é que a população de cada faixa etária é diferente em cada capital do país. Segundo o Censo 2010 do IBGE, a maior parte da população da capital maranhense está na faixa etária entre 20 a 24 anos, que já tinha o direito de receber a primeira dose de vacinas na semana passada.

O segundo grupo mais numeroso é o da faixa de 25 a 29 anos e, em terceiro, de 30 a 34 anos.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail