Um ataque com mísseis atingiu nesta sexta-feira (30) civis que tentavam sair de Zaporizhzhia, uma das quatro regiões que Vladimir Putin anexou à Rússia também nesta sexta. O bombardeio deixou 25 mortos. Muitos estavam dentro de seus carros e com a mão no volante. O cenário também mostrava dezenas de feridos e corpos ensanguentados espalhados pelo chão. Autoridades locais atribuem à Rússia a autoria do ataque. 

As janelas dos carros foram estouradas pelo impacto do míssil, e as laterais foram atingidas por estilhaços, disse uma testemunha da agência de notícias Reuters. O governador regional de Zaporizhzhia, Oleksandr Starukh, afirmou pelo aplicativo de mensagens Telegram que há ainda 28 feridos. "Os ocupantes atacaram ucranianos indefesos. Este é outro ataque terrorista de um país terrorista", declarou.

Ataque russo mata 25 civis que tentavam sair de Zaporizhzhia na Ucrânia (Foto: Reuters)Ataque russo mata 25 civis que tentavam sair de Zaporizhzhia na Ucrânia (Foto: Reuters)O coronel de polícia Sergey Ujryumov, chefe da unidade de descarte de explosivos do departamento de polícia de Zaporizhzhia, disse que o mercado foi atingido por três mísseis S300.

"As pessoas atingidas estavam principalmente em seus carros ou ao lado deles. Houve outras graves, mais de 10. Vocês serão informados sobre elas mais tarde", disse ele a repórteres no local. Ainda seguino Ujryumov, os militares russos “sabem que as colunas são formadas aqui para ir aos territórios ocupados. Eles tinham as coordenadas. "Não é um ataque por coincidência. É perfeitamente deliberado", disse ele. 

A Rússia negou ter atacado civis deliberadamente. Vladimir Rogov, um funcionário do governo instalado pela Rússia na região de Zaporizhzhia, culpou o ataque às forças ucranianas.


CORPOS NO CHÃO

Os veículos estavam lotados com pertences dos ocupantes, cobertores e malas. Folhas de plástico foram colocadas sobre os corpos de uma mulher e um jovem em um carro verde. Um gato morto jazia ao lado do jovem no banco traseiro.

Ataque russo mata 25 civis que tentavam sair de Zaporizhzhia na Ucrânia - Imagem 2

Ataque russo mata 25 civis que tentavam sair de Zaporizhzhia na Ucrânia (Foto: Reuters)

"Estávamos voltando para minha mãe, que tem 90 anos. Fomos poupados. É um milagre", disse ela, de pé com o marido ao lado do carro.

Arsenal russo conta com foguetes e torpedos transatlânticos

Ao anunciar uma mobilização parcial de cidadãos para reforçar a guerra na Ucrânia, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, enfatizou que a Rússia tem acesso a “vários meios de destruição” e levantam especulações sobre o possível uso de armas nucleares táticas

As declarações do líder russo marcam uma mudança no conflito, sete meses após o início da guerra. A Rússia é dona do maior arsenal nuclear do mundo, e Putin sugere desde o início do conflito em 24 de fevereiro, que pode usá-lo se se sentir acuado. 

Arsenal russo conta com foguetes e torpedos transatlânticos - Foto: Reprodução/AFP Arsenal russo conta com foguetes e torpedos transatlânticos - Foto: Reprodução/AFP