O presidente Jair Bolsonaro (PL) ligou nesta terça-feira (12) para a família do guarda municipal Marcelo Arruda que foi assassinado peo agente penal Jorge Jose da Rocha Guaranho, na noite do último domingo (10) em Foz do Iguaçu, no Paraná.  A ligação teve intermédio do deputado Otoni de Paula, do MDB do Rio de Janeiro. 

Segundo o Metrópoles, o chefe do Executivo conversou com familiares e falou que a esquerda está tentando culpá-lo pelo assassinato. Além disso, convidou para uma coletiva de imprensa nesta quinta (14).

Os irmãos de Arruda, que são apoiadores de Bolsonaro, não deixaram claro se irão aceitar o convite, mas afirmaram a Bolsonaro que não querem que o caso seja explorado politicamente.






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Grupo Meio Norte Comunicação (@meionorte)

Policial penal que matou Marcelo Arruda está sedado na UTI sem previsão de alta

O policial penal Jorge José da Rocha Guaranho está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Ministro Costa Cavalcante, em Foz do Iguaçu (PR), onde encontra-se "sedado em assistência ventilatória mecânica, hemodinamicamente estável", informou a Secretaria de Segurança Pública do Paraná na tarde desta terça-feira.

A Secretaria da Segurança Pública e a Polícia Civil do Paraná também informaram nesta terça-feira que a expectativa da força-tarefa coordenada pela delegada Camila Cecconello é concluir o inquérito policial sobre o homicídio do guarda municipal daqui a exatamente uma semana, na terça-feira, dia 19.  

Jorge José da Rocha Guaranho matou guarda municipal durante festa de aniversário Jorge José da Rocha Guaranho matou guarda municipal durante festa de aniversário