Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

De ritual com sangue a sexo com filho: Saiba tudo do caso Flordelis

A cantora gospel e deputada, que realizava rituais com sangue citando salmos da Bíblia e que mandou matar seu marido, um pastor.

Slide 4 de 8
Compartilhe

Depoimentos


Até o momento, a polícia não havia achado o celular de Anderson e de Flávio. De acordo com uma testemunha, o aparelho foi atirado no mar por uma neta do casal. O mototaxista que levou a jovem até uma praia de Niteroi viu o momento em que ela se livrou do celular.

Outra hipótese seria um caso extraconjugal de Anderson que ter despertado a raiva dos filhos e da deputada, justificando o fato do corpo ter sido alvejado várias vezes na região do órgão genital. Todavia, essa ideia foi descartada pela deputada, que disse que confiava no marido.

E a última hipótese aquela apontada pelo filho: de que a própria deputada teria pagado 10 mil reais para matar o pastor. No depoimento, ela nega essa acusação e fala que existia uma desavença entre o Anderson e Lucas.

No primeiro depoimento, Flordelis disse que estava dormindo e acordou com os sons de tiro. Porém, voltou a dormir. Ela prosseguiu relatando ter sido acordada por gritos em sua casa e que, ao descer para ver o que estava acontecendo, encontrou o marido ferido, caído na garagem. 

Neste mesmo do depoimento Flordelis se contradisse, falou que chegou de um passeio com o marido, foi para o quarto de um dos filhos e conversou com o filho Ramon. Cerca de dez minutos depois, ouviu uma série de disparos de arma de fogo. 

A pastora, dessa vez, contou que ficou alguns minutos no quarto quando alguns filhos teriam descido e visto Anderson alvejado na garagem, mas não deixaram a mãe descer para ver a cena. 

Na primeira versão, havia dito que viu o corpo após sair do quarto para verificar a origem dos gritos. Em seu segundo depoimento, depois de oito dias após o crime, Flordelis contou que o filho Daniel pegou o pai e colocou dentro do próprio veículo para levar ao hospital.

Daniel prestou depoimento dois dias depois da mãe e, na versão dele, quando os tiros na casa pararam, ele esperou por um minuto e foi ao quarto da mãe, mas não a encontrou. Continuou subindo as escadas e encontrou Flordelis descendo do 3º andar gritando "Mataram o meu marido". 

Ainda segundo a polícia, Misael, filho de Anderson e Flordelis, disse que Flordelis, enquanto olhava para Daniel, sugeriu que um dos filhos mudasse o depoimento. A deputada teria dito para a pessoa alegar nervosismo e forte emoção. 

(Foto: Reprodução @crimesreais)
Flávio confessou ter atirado em Anderson e foi preso durante o enterro do pastor. Porém, no momento em que Anderson tinha sido levado ao hospital, Flávio comentou com a médica que o crime aconteceu devido a um assalto.

A versão do assalto também foi contada por Flordelis. Ela contou que percebeu uma motocicleta ao seu lado e que na motocicleta havia duas pessoas encapuzadas.

Em 01 de novembro, o Ministério Público do RJ apontou Flordelis como suspeita de fraudar uma carta onde revelava que Lucas oferecera a Mizael um emprego e um carro em troca de um “susto”. Mizael diz: "Estão tentando jogar sobre mim. Uma culpa de um assassinato que não fui eu.”


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar