Ex-padrasto confessa ter matado e enterrado menina no Maranhão

Acusado foi preso na manhã de sábado, em São Luís

O ex-padastro de Alanna Ludmilla, Robert Serejo, 31 anos, confessou que estuprou e matou por asfixia a menina, segundo a polícia. A informação foi divulgada em entrevista coletiva realizada no último sábado(04). O acusado informou que agiu sozinho durante todo o crime.

De acordo com a polícia, Robert informou que, no dia do crime, pulou o muro da casa da vítima e conseguiu entrar porque tinha uma cópia da chave. Ao entrar na residência, encontrou a menina sozinha. Ela gritou, mas ele tampou a boca dela com a mão e depois cometeu abuso sexual. Depois do crime ele disse que a matou asfixiada e a enterrou no quintal da casa.

Robert Serejo foi apresentado no Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão (Crédito: G1 Maranhão)
Robert Serejo foi apresentado no Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão (Crédito: G1 Maranhão)

O acusado foi preso na manhã do sábado em São Luís, tentando fugir em uma van de transporte intermunicipal para o interior do Maranhão. Robert também confessou que levou a mochila da menina para outro bairro e que sabia que a mãe não estava na casa no dia do crime. 

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com