SEÇÕES

Homem é preso ao ser flagrado mantendo relação sexual com cavalo no Piauí

A informação foi confirmada ao ao Meio Norte.com pelo cabo Alencar, do 21° Batalhão da Polícia Militar do Piauí.

Cavalos | Foto: Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Um homem foi preso na noite desta sexta-feira (24), acusado do crime de zoofilia na zona urbana do município de Altos, região metropolitana de Teresina.

A informação foi confirmada ao ao Meio Norte.com pelo cabo Alencar, do 21° Batalhão da Polícia Militar do Piauí. O nome do acusado não foi revelado.

Conforme o policial, o homem foi flagrado mantendo relação sexual um cavalo. Ainda de acordo com a PM, o crime foi flagrado pelo proprietário do animal que acionou os policiais militares que efetuaram a prisão.

O homem foi preso e conduzido à Central de Flagrantes de Teresina, para os procedimentos cabíveis ao caso.

REVIRAVOLTA

Reviravolta! O diretor do Instituto de Medicina Legal (IML) e perito geral da Polícia Ciêntifica, Antônio Nunes, revelou na tarde desta sexta-feira (24), em entrevista ao Meio Norte.com, que o caseiro Antônio Marcos Vieira Gomes, 48 anos, foi assassinado com uma facada na perna direita, eliminando a possibilidade da morte ter sido em decorrência da mordida de um porco. O caso ocorreu na terça-feira (21), na Vila da Guia, Zona Sudeste de Teresina.

Conforme Antônio Nunes, o crime pode ser constatado após a finalização do laudo cadavérico emitido pelo Instituto de Medicina Legal (IML). Os médicos legistas identificaram uma facada profunda na perna direita que atingiu a veia femoral. O médico legista contou que a mordida do porco foi na perna esquerda, momentos após a morte da vítima.

A primeira informação divulgada pela imprensa piauiense era que Antônio Marcos Vieira Gomes tinha morrido em decorrência do ataque de um porco "barrão" dentro de um criatório no momento em que ele cuidava em que ele colocava ração para o animal, mas após exames, foi descoberto que ele foi morto com uma facada.

Agora com a confirmação de um homicídio, o caso passa a ser investigado pelo pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Vizinhos e familiares da vítima já foram intimados para prestar depoimento.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos