A defesa de Geovana Thais Vieira da Silva, acusada de matar Tainah Luz Brasil Rocha durante uma briga no bairro Mocambinho, no último domingo (15), afirmou que tentativas de beijos da vítima em Fernanda Maria Lobão Ayres, namorada de Geovana, teriam motivado a confusão que terminou com a morte da filha do jornalista Marcelo Rocha, com cerca de 13 facadas. 

Em entrevista ao Meionorte.com, a advogada de defesa Lívia Veríssimo, destacou que a informação foi alegada por Fernanda Ayres em seu depoimento no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) nessa quarta (18). Segundo a advogada, a briga com Tainah Luz teria se inciado após ela ter tentado beijar a namorada de Geovana por três vezes. 

Caso Tainah Luz: Advogada diz que tentativa de beijo teria motivado briga (Foto: Redes sociais)Caso Tainah Luz: Advogada diz que tentativa de beijo teria motivado briga (Foto: Redes sociais)

“A Fernanda alega que iniciou a briga com Tainah porque ela tentou beijar ela por três vezes. Foi o que ela disse no DHPP. A Tainah estava fumando e Geovana se retirou a cozinha e foi e nesse momento que começou a briga. Quando a Geovana voltou elas já estavam brigando”, disse a defesa. 

Geovana Thais chegou a ser presa em flagrante, mas foi liberada na manhã seguinte ao caso após uma audiência de custódia.  Lívia Veríssimo ressaltou ainda que a jovem agiu em legítima defesa e em prol da atual namorada. Além disso, segundo a advogada, a própria Geovana é quem teria pedido socorro após Fernanda e Tainah trocarem golpes de faca e ela ter intervido. Para a defesa, não havia outro meio, pois a Fernanda já estava no chão sangrando e Tainah supostamente seguindo com as agressões.

Caso Tainah Luz: Advogada diz que tentativa de beijo teria motivado briga (Foto: Redes sociais)Caso Tainah Luz: Advogada diz que tentativa de beijo teria motivado briga (Foto: Redes sociais)

“Ela só escutou da cozinha e foi vendo correndo ver. A Tainah já estava em discussão, briga física e tudo e aí ela viu que a Tainah pegou uma faca e perfurou Fernanda. Ela agiu em legítima defesa. pegou uma faca também e começou a luta corporal que terminou com essa fatalidade. A própria Geovana foi pedir socorro e o Samu chegou. Ela não teve outro meio, porque a namorada já estava no chão sangrando, a Tainah não saia de cima dela e terminou que ela tenha perdido a consciência. As pessoas estão divulgando fotos da Tainah de 10 anos atrás, magrinha, mas ela está bem maior hoje No momento da emoção e fez até Tainah parar de golpear a outra. Quando ela viu que tinha parado, foi que ela viu o que aquilo deu”, destacou. 

“Não tive intenção de matar”, diz acusada 

A TV Meio Norte  teve acesso ao depoimento da acusada. Geovana Thais destacou que não teve a intenção de matar Tainah Luz e ainda pediu o socorro inicial após a confusão. 

“Eu então me desesperei, corri pra cozinha, peguei uma faca e tentei tirar a Tainah de cima dela. Então ela ficou ensaguentada, eu não tive a intenção de matar ela, parece piada, mas não é. Eu não fui num propósito de pegar a faca e ir no pescoço, coração, nada. Na hora isso não veio na minha cabeça. O que aconteceu que eu só comecei. E aí o que aconteceu, quando tirou e acalmou, a primeira coisa que eu fiz foi correr na urgência e pedir pra chamar um médico, enfermeiro pra eles irem ir lá salvar elas”, pontuou. 

Marcelo Rocha contesta versão de somente uma suspeita

O jornalista Marcelo Rocha, pai de Tainah Luz Brasil Rocha, de 26 anos, afirmou em entrevista à TV Meio Norte nesta quinta-feira (19), que é muito estranho a versão de legítima defesa da advogada de Geovana Thais Vieira da Silva, de 19 anos, já que foram 13 facadas no total.

Marcelo disse ainda que Tainah pediu socorro para os vizinhos e usou o plural: “Me tira daqui, elas vão me matar”. O jornalista não acredita que Geovana, por ser menor que Tainah tenha conseguido segurá-la sozinha e desferido as facadas. “As pessoas estavam socorrendo elas, quando foi para a Tainah, a Tainah disse: ‘Me tira daqui, elas vão me matar’. Tainah usou o plural, a minha filha estava um pouco mais forte, a Geovana é baixinha, não tem nem 1,60m, magrinha, a Fernanda também não é forte. Não dá para segurar uma pessoa como a Tainah sozinha e esfaquear”, relatou. 

“A Tainah conhecia a Fernanda, elas namoravam, a Fernanda frequentava a casa de Tainah e vice versa, os vizinhos conheciam a Tainah porque ela frequentava muito lá. Elas terminaram o namoro, cada um foi cuidar do seu rumo, Tainah foi morar em Curitiba, quase 5 anos que ela morava lá, ela veio para casa está com 20 dias”, disse.