Ana Carolina de Sousa Lima, mãe da menina de 11 anos que está grávida pela segunda vez após ser novamente vítima de um estupro falou em entrevista ao repórter Matheus Oliveira, da Rede Meio Norte, que não vai aceitar que a filha faça o aborto, já que segundo ela, a prática é um crime. Ela compareceu na manhã desta terça-feira, 13 de setembro na sede da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

“O que eu fiquei sabendo hoje de manhã é que o pai dela vai assinar um papel para ela abortar, porque ele já sabe que o menino é do irmão dele, eu falei para ele que acharia melhor não fazer o aborto, deixar a criança nascer e fazer o exame de DNA para saber se é dele mesmo. Meu posicionamento é esse, eu não quero que aborte de jeito nenhum, isso é um crime, tirar a vida de uma criança inocente. Com o primeiro eu não fiz isso, o segundo também não é para fazer, mas a conselheira disse que quem está responsável por ela é o pai dela, que eu não podia mais me meter em nada, eu disse que podia me meter sim que eu sou mãe dela. O pai dela não tem condição de ficar com a guarda dela, ele bebe todo final de semana, é agressivo, saiu agora de casa através de uma medida protetiva porque senão fosse essa medida ainda hoje ele estava dentro de casa me batendo”, declarou. 

Ana Carolina de Sousa Lima, mãe da menina de 11 anos - Foto: Matheus OliveiraAna Carolina de Sousa Lima, mãe da menina de 11 anos - Foto: Matheus Oliveira

Ainda durante entrevista, a mulher falou que foi o tio da menina que cometeu o estupro, que segundo ela, acontecia na residência da avó na Taboca do Pau Ferrado. “O tio relatou em um bar bebendo com um rapaz que se ela quisesse namorar com outra pessoa tinha que pedir pra ele, se não pedisse pra ele, ele não autorizava de jeito nenhum. Aí foi desse tempo para cá que eu fiquei sabendo das coisas que estavam acontecendo. No dia que ela engravidou eu não fiquei sabendo porque o pessoal do Conselho Tutelar não me comunicou nada, eu já vim saber por uma repórter. O pai estava sabendo, a avó estava sabendo que ele estava dormindo dentro do mesmo quarto tendo relação com ela, a tia também do mesmo jeito e não fizeram nada”, disse. 

“Já me passou tanta coisa na cabeça, já me passou de fazer uma besteira com ele porque eu nunca pude imaginar que um tio poderia fazer isso com a própria sobrinha, nunca passou pela minha cabeça, dele pegar e fazer o que fez com a menina. A infância dela foi roubada de novo, não é mais ninguém nunca na vida, quando eu fiquei sabendo disso aí eu fiquei indignada. Hoje ele está em Santa Cruz em uma excursão, vão chegar quinta-feira de tardezinha, eu acho que eles não estão sabendo de nada não”, declarou ela. 

Ana Carolina declarou ainda que a filha está em um abrigo da prefeitura para gestantes. “Hoje ela foi destinada para esse abrigo, porque no abrigo que ela estava não dava para ficar, não tinha estrutura adequada. Recebi o comunicado da polícia ontem para eu comparecer na delegacia hoje para dar depoimento. Eu espero que ele pague pelo que fez, isso não pode ficar impune, como é que ele sabe que a menina é sobrinha dele e faz uma coisa dessa? Não se controlou e deu no que deu”, finalizou.