mais

Câmara pede que buscas no gabinete de Rejane Dias sejam anuladas

Por blog Direto de Brasília

Por Rany Veloso

O pedido da Câmara dos Deputados é para que a Corte anule as buscas realizadas nos gabinetes em Brasília dos deputados Rejane Dias (PT-PI) e Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força. O recurso foi apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (28). Para a Câmara, uma busca e apreensão no gabinete de parlamentares coloca em risco o exercício do mandato.

No STF outros pedidos da Câmara e do Senado para que a Corte tenha um entendimento sobre qual deve ser o procedimento nesses casos, mas não há previsão de quando a questão será julgada pelos ministros.

Câmara pede que buscas no gabinete de Rejane Dias sejam anuladas - Imagem 1

Deputada federal Rejane Dias/ Foto: Divulgação

ENTENDA O CASO

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (27) uma operação como desdobramento da investigação que começou em 2018 e apura os crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção e fraudes em licitações, na Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc).

A polícia suspeita do desvio de pelo menos R$ 50 milhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE), dinheiro que seria usado para o transporte escolar. A acusação é de superfaturamento em contratos com as empresas que prestariam o serviço. Na primeira fase da operação, os investigadores acreditam que R$ 119 milhões foram desviados. E o que chamou a atenção da PF nesta terceira fase foi o fato do governo manter contrato vigente com as empresas alvos da operação gastando a soma de R$ 96 milhões entre 2019 e 2020.

Câmara pede que buscas no gabinete de Rejane Dias sejam anuladas - Imagem 2

A PF fez buscas na Seduc, na casa do governador Wellington Dias (PT), que disse que a operação foi espetacularizada, e da primeira dama Rejane Dias, que era a secretária da Educação e agora é deputada federal pelo PT e o seu gabinete em Brasília também foi alvo, além da casa de um irmão dela.

De 4 a 5 agentes da PF estiveram no anexo IV da Câmara dos Deputados, em Brasília, onde fica o gabinete da deputada,  por cerca de 30 minutos, eles deixaram o local antes das 09 horas. A autorização para o cumprimento do mandado no gabinete da deputada foi dada pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, por entender que o processo é anterior ao mandato.

Rejane Dias disse que as buscas em seu gabinete em Brasília foram ilegais. LEIA MAIS.

A 3ª fase da Operação Topique, realizada em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), cumpriu 12 mandados de busca e apreensão em Teresina (PI) e em Brasília (DF). As ordens foram expedidas pela Justiça Federal no Piauí.

Câmara pede que buscas no gabinete de Rejane Dias sejam anuladas - Imagem 3

Após a operação, a Polícia recomendou o afastamento de servidores do setor financeiro da Seduc, suspeitos de participar da autorização de pagamento para as empresas investigadas por desvios de dinheiro.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail