O caixão da rainha Elizabeth 2ª chegou ao Castelo de Windsor, ponto final do funeral da monarca, por volta das 15h06 (11h06 em Brasília) nesta segunda-feira (19). As informações são do Portal R7.

Uma multidão de súditos se reúne para acompanhar o cortejo fúnebre pelo "London Walk", caminho entre os castelo e a Capela de São Jorge, onde será realizado um serviço religioso com 800 convidados, incluindo funcionários da falecida rainha.

Súditos ficam ao longo da 'Long Walk' do lado de fora do Castelo de Windsor - Foto: ALASTAIR GRANT/AFPSúditos ficam ao longo da 'Long Walk' do lado de fora do Castelo de Windsor - Foto: ALASTAIR GRANT/AFP

Lá, coroa, orbe e cetro serão removidos do caixão e colocados no altar. O oficial de mais alto escalão da casa real, o Lorde Chamberlain irá tirar sua "regra de comando" e a colocará sobre o caixão, simbolizando o fim do reinado de Elizabeth 2ª.

Mais tarde, em uma última cerimônia privada, às 19h30 no horário local (15h30 em Brasília) reservada aos familiares mais próximos, a rainha será enterrada no "Memorial Jorge 6º". Os restos mortais de seu marido, o príncipe Philip, serão enterrados ao lado dela, removendo-os da cripta real, onde estão desde sua morte em abril de 2021, com quase 100 anos.

Caixão da rainha Elizabeth 2ª deixa o Arco de Wellington e segue para Windsor - TOBY MELVILLE/REUTERS  Caixão da rainha Elizabeth 2ª deixa o Arco de Wellington e segue para Windsor - TOBY MELVILLE/REUTERS  

Multidão nas ruas

Na véspera do funeral, o Palácio de Buckingham divulgou uma foto inédita de Elizabeth 2ª, muito sorridente, feita para o "jubileu de platina" em junho.

Elizabeth 2ª faleceu em 8 de setembro aos 96 anos, quando estava em sua residência escocesa de Balmoral. O estado de saúde da rainha era delicado há um ano, mas o falecimento da monarca, com uma presença que parecia eterna, provocou grande comoção no país e no mundo.

O Reino Unido a homenageou com 10 dias de luto nacional, cortejos e procissões. A emoção popular tornou quase imperceptíveis os protestos da minoria de republicanos.

Seu filho mais velho, de 73 anos, a sucedeu como Charles 3º. Até então um dos membros menos apreciados da família real britânica, sua popularidade subiu nos últimos dias.

Cortejo levou o corpo de Elizabeth 2ª até a Abadia de Westminster, onde ocorre funeral - EMILIO MORENATTI/AFP Cortejo levou o corpo de Elizabeth 2ª até a Abadia de Westminster, onde ocorre funeral - EMILIO MORENATTI/AFP 

A Abadia de Westminster não tinha espaço suficiente para a multidão de britânicos que desejavam acompanhar a rainha até o fim, em seu funeral de Estado.

Milhares de pessoas aguardaram desde as primeiras horas da manhã no Mall, a famosa avenida que leva ao Palácio de Buckingham, para acompanhar a passagem do cortejo após o funeral de Estado.

A cerimônia contou com a presença de chefes de Estado e dignitários estrangeiros de todo o mundo e políticos do Reino Unido, incluindo ex-primeiros-ministros.

O evento terminou com um silêncio nacional de dois minutos, por volta das 11h55 no horário local (7h55 em Brasília). O hino nacional britânico foi executado já com a alteração da letra, agora "Deus Salve o Rei". O rei Charles 3º foi visto chorando durante este momento.

Após a cerimônia, um cortejo a pé levou o caixão da rainha para o Wellington Arch, no Hyde Park, parque no centro de Londres, onde foi transferido para um carro funerário e começou seu caminho ao Castelo de Windsor.