Neste sábado (10), o rei Charles III foi formalmente proclamado monarca em uma cerimônia em Londres conhecida como Conselho de Adesão.

"Prometo dedicar o resto da minha vida para essa tarefa pesada que me coube", declarou o novo rei durante a cerimônia.

Rei Charles é oficialmente proclamado rei do Reino Unido - Foto: AFPRei Charles é oficialmente proclamado rei do Reino Unido - Foto: AFP

O Reino Unido, contudo, não estava sem um líder de Estado desde a morte da rainha Elizabeth II na quinta-feira (8). Isso porque a lei Rex nunquam moritur ("o rei nunca morre”, em latim) determina que o trono seja assumido pelo primeiro integrante na linha de sucessão real assim que o último monarca morre. Portanto, Charles III se tornou rei no momento em que a mãe faleceu.

Durante a cerimônia, também foi anunciado que o dia do funeral da Rainha Elizabeth II será feriado em todo o Reino Unido, mas a data exata ainda não foi definida.

Charles III é empossado como novo rei do Reino Unido - Foto: AP PhotoCharles III é empossado como novo rei do Reino Unido - Foto: AP Photo

"Minha mãe deu um exemplo de amor ao longo da vida e de serviço altruísta. O reinado de minha mãe foi inigualável em sua duração, dedicação e devoção", declarou Charles na cerimônia, que, pela primeira vez, foi transmitida pela televisão.

"Eu vou tentar seguir o exemplo inspirador que recebi, mantendo o governo constitucional e mantendo a paz"

Conselho de Adesão

O Conselho Privado é integrado por mais de 700 pessoas, dentre elas o rei, Charles III, a primeira-ministra, Liz Truss, membros do gabinete, ministros, juízes, figuras da Commonwealth e o líder da oposição. Além de aconselhar o monarca, o grupo tem diversas funções administrativas, executivas e judiciárias.

Rei Charles assina termo de posse durante conselhoRei Charles assina termo de posse durante conselho

A cerimônia do Conselho de Adesão é um encontro dos integrantes do Conselho Privado. A cerimônia aconteceu nos Apartamentos de Estado do Palácio de St. James, em Londres, e foi dividida em duas partes.

Na primeira, sem a presença do rei, o lorde presidente do grupo anunciou a morte do soberano (a rainha Elizabeth II) e proclamou o novo rei. O secretário do Conselho, então, leu a Proclamação de Adesão, que foi assinada por apoiadores do monarca.

Também nesta etapa, o grupo aprovou formalmente diversas ordens consequentes e a lorde presidente explicou como as notícias da Proclamação serão divulgadas. Em seguida, o Conselho deu ordens para disparar armas no Hyde Park e na Torre de Londres.

A segunda parte do Conselho de Adesão contou com a presença do rei. Nela, o monarca fez uma declaração pessoal sobre a morte da antecessora, aprovou ordens no Conselho para facilitar a continuidade do governo, leu e assinou um juramento para preservar a Igreja da Escócia.

Esta última é necessária porque há divisão de poderes entre Igreja e Estado na Escócia. Geralmente, meses depois, na abertura estadual do parlamento, outro juramento é feito, a declaração de adesão, cujo intuito é manter a sucessão protestante do trono.

Leitura da Proclamação Principal

A Proclamação Principal do novo soberano foi lida para o público da varanda do Tribunal do Convento no Palácio de St. James. A leitura do documento foi feita pelo rei de armas principal da Ordem da Jarreteira, uma ordem militar de cavalaria britânica.

Rei Charles durante cerimônia de proclamaçãoRei Charles durante cerimônia de proclamação

Trompetistas também tocaram uma fanfarra da sacada e salvas de tiros foram disparadas na Torre de Londres, uma fortaleza às margens do rio Tâmisa, e no Hyde Park, um parque no centro da capital britânica.