Com decisão unânime na manhã desta terça-feira (12), o Tribunal de Contas da União (TCU) responsabilizou Rodrigo Janot e Deltan Dallagnol pelo pagamento de cerca de R$ 2 milhões em diárias e passagens a procuradores da Operação Lava Jato. As informações são do colunista Lauro Jardim, do  jornal 'O Globo'.

De acordo com o Ministério Público junto ao TCU, os procuradores da força-tarefa poderiam ter optado por opções de passagens mais econômicas. Janot e Dallagnol recebiam ajuda financeira para trabalhar em Curitiba, como se estivessem numa situação provisória de trabalho. Os mesmos deviam ser transferidos para a capital do Paraná.

Dallagnol, se condenado pelo tribunal, pode ficar inelegível nas eleições desse ano (Foto: Divulgação)Dallagnol, se condenado pelo tribunal, pode ficar inelegível nas eleições desse ano (Foto: Divulgação)Também foi responssabilizado pelo TCU o ex-procurador-chefe do Paraná, João Vicente Romã.

Os ministros da 2ª Câmara do TCU acompanharam parecer do relator do caso, ministro Bruno Dantas. Esse resaltou a irregularidade do pagamento de diárias não se refere à forma de organização interna do Ministério Público Federal, mas à gestão administrativa dos recursos humanos do órgão.

Após a decisão conjunta, Bruno Dantas irá enviar um despacho citando os responsáveis. Eles irão receber uma guia para devolver os valores aos cofres públicos, ou poderão apresentar defesa em 15 dias.

O problema em questão tratá resultados diretos à Deltan Dallagnol, se o mesmo disputar pelas eleições desse ano, no caso do tribunal condenar o ex-procurador.