Em  decisão  nesta  semana, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) julgou procedente o  pedido  formulado  pelo vereador Valdemir Virgino, autorizando a sua desfiliação do Progressistas sem a perda  do  mandato. O  parlamentar  havia  obtido  a autorização da legenda.

No processo, Valdemir alegou grave discriminação pessoal por parte dos diretórios do Progressistas, em razão das diferenças políticas com algumas lideranças.

Valdemir Virgino não é mais filiado ao PP no Piauí (Foto: Divulgação)Valdemir Virgino não é mais filiado ao PP no Piauí (Foto: Divulgação)“Os presidentes dos diretórios do Estado do Piauí e do Município de Teresina do Progressistas anuíram com a saída do vereador dos quadros defiliação do partido sem a configuração de infidelidade partidária e sem a perda do mandato eletivo,mesmo após a ciência do apoio a outros candidatos”, apontou a decisão do TRE-PI.

Na eleição estadual,Valdemir Virgino, assim como Neto do Angelim, não apoiaram o candidato Silvio Mendes (União Brasil), e sim o petista Rafael Fonteles, ao qual o Progressistas fez oposição nadisputa majoritária para o Governo do Piauí.