Por Rany Veloso

Após o anúncio do ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (PP) sobre o lançamento de editais para empresas privadas estudarem a possibilidade de concluir os projetos dos Platôs de Guadalupe e Tabuleiros Litorâneos, o deputado federal Júlio César (PSD-PI) disse ao blog ser impossível gerar 50 mil empregos, como Ciro anuncia, e que empresas dificilmente se interessariam investir. "Não existe isso [de 50 mil empregos] em nenhuma projeção do próprio projeto", dispara.

"Acho que seria mais rápido se fosse investimento do governo (...) Mas o que nós queremos é que seja concluído ou através de PPI ou recursos públicos da União. Era muito importante que o governo fizesse a conclusão e depois fizesse a PPI para fazer a operacionalização do projeto", considera.

O ANTIGO MINISTRO "PROMETIA, PROMETIA, PROMETIA", MAS NÃO CUMPRIU

O parlamentar, que é de Guadalupe, conhece o projeto e disse que há muito tempo solicita o início da segunda etapa. "Estivemos várias vezes com o ministro Rogério Marinho quando era do MDR fazendo um apelo para colocar no orçamento. Ele prometia, prometia, prometia e nunca foi colocado no orçamento da União e agora querem fazer uma PPI, mas pela dimensão dos investimentos de R$ 200 milhões para apenas uma parte de 11.200 hectares acho que ele não fica atraente para empresas investirem lá", conclui.

SOBRE OS PROJETOS

De acordo com Júlio César, o projeto começou em 1982 quando Sarney era o presidente e tinha o objetivo de 32 mil hectares em Guadalupe e Parnaíba, mas em todo o período o governo implantou apenas 3.100 hectares. A maior produção em Guadalupe é de sementes.

O QUE CIRO NOGUEIRA DISSE

Ao lado do atual ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, o ministro da Casa Civil fez a assinatura dos editais para elaboração, pela iniciativa privada, dos estudos de viabilidade dos perímetros irrigados Platôs de Guadalupe e Tabuleiros Litorâneos.

"Um sonho do nosso estado pelo qual temos trabalhado há bastante tempo. Combinados, os dois empreendimentos vão beneficiar mais de 190 mil piauienses, com geração de quase 50 mil empregos nas regiões de Guadalupe, Parnaíba e Buriti dos Lopes", disse Ciro.

Segundo o ministro, as duas áreas foram qualificadas para concessão à iniciativa privada no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Com a assinatura do edital, as empresas interessadas vão manifestar o desejo de realizar os estudos de viabilidade dos projetos, sem custos à União.