A mãe da menina de 11 anos, que foi estuprada pela segunda vez e espera o seu segundo filho, Ana Carolina de Sousa Lima,  declarou neste domingo (25), que não autorizou que o aborto seja feito e recebeu uma procuração para que o procedimento não aconteça. 

Ana Carolina é mãe da menina de 11 anos que foi estuprada e engravidou pela segunda vez - Foto: Matheus Oliveira/Meio NorteAna Carolina é mãe da menina de 11 anos que foi estuprada e engravidou pela segunda vez - Foto: Matheus Oliveira/Meio Norte

Em entrevista ao Meionorte.com, ela declarou que sua intenção é fazer com que o abusador possa assumir a responsabilidade de criar e manter a criança. Sobre a situação da filha, Ana Carolina disse que a garota segue em um abrigo especializado para gestantes e que não tem maiores informações sobre a filha.

“Eu consegui duas advogadas para me acompanhar nesse caso e estou sendo acompanhada por duas psicólogas, uma do Rio de Janeiro e outra aqui de Teresina, por isso dei entrada com o pedido na Justiça para ela não realizar o aborto e consegui uma procuração para ela continuar com a gravidez. O processo do estupro vai seguir, mas já que quem fez isso com ela foi o tio dela e quero que ele assuma a responsabilidade”, declarou.

O acusado de cometer o estupro de vulnerável ainda não foi preso. O caso do estupro foi denunciado para a Polícia Civil no dia 9 de setembro e a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) assumiu a investigação.

Primeira gestação

A criança engravidou pela primeira vez ainda em 2021, vítima de estupro. Na época, familiares disseram que o suspeito do estupro era um primo dela, que foi assassinado pouco tempo depois do crime. Não há informações sobre a autoria nem a motivação do homicídio.

A primeira gestação foi levada até o fim, por opção da família. A família também não pretende solicitar o aborto legal desta segunda gestação, mesmo sendo permitido pela justiça em casos de estupro.