Neste 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue, data que tem como principal objetivo conscientizar a população quanto a necessidade de realizar a doação nos hemocentros espalhados pelo país.

A data foi escolhida pelos órgãos de saúde por se tratar de um período de temperaturas mais baixas, que coincide com o feriado de Corpus Christi (16)

Por recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), os países devem ter entre 3% a 5% de doadores em relação ao número total da população. Todavia, segundo os dados de um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, no Brasil esse percentual é de apenas 1,4%.

Doação de sangue ajuda a salvar muitas vidas. (Foto: Pixabay)Doação de sangue ajuda a salvar muitas vidas. (Foto: Pixabay)

De acordo com Nelson Tatsui, hematologista do HC-FMUSP e diretor-técnico do Grupo Criogênesis, referência em serviços de coleta e criopreservação de células-tronco e gel de plaquetas, os bancos de sangue tendem a diminuir neste período do ano e que, por isso, é ainda mais importante incentivar a doação.

“No Brasil, cerca de 3,5 milhões de pacientes necessitam de transfusões de sangue por ano. A campanha acontece nesse período, para incentivar e fortalecer as ofertas, visto que a falta de estoque em um hospital é capaz de cancelar cirurgias e colocar a vida das pessoas em perigo”, enfatiza.

“É uma maneira de sensibilizar e estimular quem já doou a se lembrar da relevância de retornar aos hemocentros para realizar a contribuição ou para incentivar pessoas a efetuarem a primeira doação neste período do ano.”

O especialista ressalta ainda que a doação de sangue é um ato rápido e solidário que pode salvar a vida de pessoas que necessitem de uma transfusão imediata.

“É possível salvar vidas de pessoas, que passaram por intervenções cirúrgicas ou que estão em algum tratamento, como o paciente hematológico ou transplantado, e precisam de transfusão invariavelmente imediata”, complementa.

A doação de 450 ml de sangue pode salvar, em média, 4 vidas. Essa quantidade corresponde a uma bolsa de sangue.

No Brasil, pessoas com idade entre 16 e 69 anos podem fazer a doação nos hemocentros. Contudo, é preciso ainda seguir outras regras.

“Para os menores de 18 anos é preciso o consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, o candidato precisa já ter realizado o procedimento antes de completar 60 anos. É preciso também pesar, no mínimo, 50 quilos e estar em bom estado de saúde.”, conclui Nelson Tatsui.