Embora as criptomoedas não sejam amplamente utilizadas no dia a dia, a Tailândia decidiu banir seu uso como forma de pagamento. Como justificativa, a CVM da Tailândia afirmou que as criptomoedas podem “afetar a estabilidade do sistema financeiro e da economia em geral.”

Aos que já trabalham com criptomoedas, a nota publicada nesta quarta-feira (23) alerta que seu uso deve ser interrompido em um prazo de 30 dias, começando a contagem após 1º de abril.

Tailândia vai banir uso de criptomoedas como forma de pagamento- Foto: ReporduçãoTailândia vai banir uso de criptomoedas como forma de pagamento- Foto: Repordução

Segundo a agência, sua decisão é baseada no relato de outros países que também estão tentando freiar a adoção das criptomoedas. Como destaque o texto cita a União Europeia, Coreia do Norte, Malásia, Indonésia, Vietnã e Reino Unido, tendo este último emitido um “alerta vermelho” para empresas de criptomoedas nesta semana.

Embora as criptomoedas não sejam amplamente utilizadas no dia a dia, a Tailândia decidiu banir seu uso como forma de pagamento. Como justificativa, a CVM da Tailândia afirmou que as criptomoedas podem “afetar a estabilidade do sistema financeiro e da economia em geral.”

Aos que já trabalham com criptomoedas, a nota publicada nesta quarta-feira (23) alerta que seu uso deve ser interrompido em um prazo de 30 dias, começando a contagem após 1º de abril.

Segundo a agência, sua decisão é baseada no relato de outros países que também estão tentando freiar a adoção das criptomoedas. Como destaque o texto cita a União Europeia, Coreia do Norte, Malásia, Indonésia, Vietnã e Reino Unido, tendo este último emitido um “alerta vermelho” para empresas de criptomoedas nesta semana.

Criptomoedas afetam economia da Tailândia, dizem autoridades

Em decisão contra o uso de criptomoedas como forma de pagamento, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Banco Central e a polícia da Tailândia justificaram que as mesmas podem causar instabilidade no sistema financeiro do país.

Resumidamente, quatro pontos foram apontados por estas agências governamentais para justificar este medo. São eles:

  1. Risco de perda de valor causado pela volatilidade dos preços;
  2. Risco de roubo cibernético;
  3. Risco de vazamento de dados pessoais;
  4. Pode ser usado como uma ferramenta de lavagem de dinheiro;

“Todos os tipos de operadores de negócios de ativos digitais não devem prestar serviços ou agir de forma que incentive ou promova o pagamento de bens e serviços com ativos digitais”, aponta a nota da CVM tailandesa. Seguindo, emite alerta contra publicidade e criação de ferramentas que incentivem o uso de criptomoedas.

Por fim, a nota aponta que pessoas e empresas tem 30 dias, contados após 1º de abril, para se adequar a esta nova norma. Além disso, a agência afirma ter sua opinião baseada em opiniões de reguladores de outros países, como o Reino Unido, Coreia do Sul e Malásia, além da União Europeia.

Baht tailandês, em breve digital

Já a moeda local da Tailândia, o baht tailandês (THB), já perdeu mais de 10% de seu valor em relação ao dólar desde o ano passado. Somado a isso, a alta inflação do dólar — maior das últimas quatro décadas — piora a situação da moeda.

Em relação à criação de sua CBDC, o baht digital, seu desenvolvimento já está em “fase piloto”, podendo ser um dos reais motivos pelo banimento precoce das criptomoedas como forma de pagamento na Tailândia.