O maior líder das causas dos negros norte-americanos, o corajoso e incansável pastor Martin Luther King, foi assassinado nesta data, em 4 de abril de 1968, em Memphis, Tennessee, quando se encontrava na sacada do 2º andar do Lorraine Motel, onde estava hospedado para participar de manifestações na cidade. Seu assassino foi o franco-atirador James Earl Ray, que em 1969 assumiu a autoria do bárbaro crime e foi condenado a 99 anos. O criminoso morreu na prisão em 1998, aos 70 anos.

Sua luta pelos direitos civis, as manifestações em marchas pacíficas, como a de 25 de agosto de 1963 sobre Washington, que reuniu 250 mil pessoas, despertou a consciência dos Estados Unidos para uma participação enfática na instauração de uma sociedade mais justa. Sua ação lhe valeu o prêmio Nobel da Paz de 1964. Mas, em outra direção, despertou o ódio contra ele e suas consagradas manifestações.

Assassino de Martin Luther King ainda comove o mundo, 54 anos depois - Foto: ReproduçãoAssassino de Martin Luther King ainda comove o mundo, 54 anos depois - Foto: Reprodução

Pouco depois das 6 horas da tarde de 4 de abril de 1968, Martin Luther King Jr. foi ferido mortalmente por uma arma de fogo quando se encontrava na sacada do 2º andar do Lorraine Motel, em Memphis. O líder dos direitos civis estava na cidade para apoiar a greve dos trabalhadores em serviços sanitários e ia jantar quando um projétil o atingiu no queixo e rompeu sua medula espinhal. King foi declarado morto logo depois de sua chegada a um hospital local. Tinha 39 anos.

Nos meses que antecederam seu assassinato, Luther King passou a ficar crescentemente preocupado com a desigualdade econômica nos Estados Unidos. Organizou a Campanha do Povo Pobre para enfrentar a questão, inclusive uma marcha com brancos e negros pobres em Washington e em março de 1968 viajou a Memphis para apoiar a greve dos sanitaristas, majoritariamente de trabalhadores afroamericanos. No dia 28 de março, uma marcha de protesto de trabalhadores liderada por King terminou em violência e com a morte de um adolescente negro. King deixou a cidade, mas prometeu voltar no começo de abril para comandar outra manifestação.

Assassino de Martin Luther King ainda comove o mundo, 54 anos depois - Foto: ReproduçãoAssassino de Martin Luther King ainda comove o mundo, 54 anos depois - Foto: ReproduçãoAssassino de Martin Luther King ainda comove o mundo, 54 anos depois - Foto: ReproduçãoEm 3 de abril, de volta a Memphis, King pronunciou o que seria seu derradeiro sermão, declarando: "Tivemos algumas dificuldades dias atrás. Porém nada importa para mim agora porque estive no alto da montanha... E Ele permitiu que eu subisse a montanha. Olhei ao redor e avistei a Terra Prometida. Não irei até lá com vocês. Mas quero que esta noite saibam que nós, como povo, chegaremos à terra prometida."

Em 9 de abril, King foi enterrado em sua cidade natal de Atlanta, Geórgia. Dezenas de milhares de pessoas alinharam-se nas ruas para ver passar o ataúde colocado sobre uma simples carroça rural puxada por dois burros para prestar-lhe o último tributo.

Criminoso comum, Ray havia fugido de uma prisão no Missouri em abril de 1967, onde cumpria sentença por assalto. Em maio de 1968, começou uma intensa caçada a Ray. Finalmente o FBI constatou que ele havia obtido um passaporte canadense sob falsa identidade.